Buscar

Hipertensão em crianças e adolescentes

A hipertensão é uma doença caracterizada por altos níveis de pressão arterial no corpo. Essa patologia é causadora de aproximadamente 9,4 milhões de mortes em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).


Muitas vezes se pensa que a hipertensão é uma doença característica da idade adulta, porém ela também se manifesta em crianças e adolescentes, devido a diferentes fatores. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, mais de 3,5 milhões de indivíduos, nas faixas etárias da infância e adolescência, são acometidos pela hipertensão no Brasil.

Por ser uma doença silenciosa, a hipertensão geralmente apresenta sintomas somente em estados graves, tais como palpitações, dor de cabeça e tontura. Dessa forma, é preciso ter atenção à saúde das crianças e adolescentes, pois quanto mais cedo a doença for diagnosticada, com mais eficiência poderá ser tratada. Sendo assim, a partir dos 3 anos, é importante que a criança tenha sempre sua pressão medida em consultas de rotina, que poderão identificar a presença ou não da hipertensão arterial.

Por outro lado, é muito importante que as crianças e adolescente adotem hábitos saudáveis, a fim de evitar ou se atentar aos fatores de risco para a pressão alta. São eles:


- Sedentarismo

- Alimentação desequilibrada, com alto consumo de sal

- Obesidade

- Hereditariedade

- Consumo de bebidas alcóolicas e tabagismo, que podem acontecer no caso de adolescentes

- Presença de outras patologias, como pulmonares renais e cardiovasculares.


Ainda na infância, a hipertensão pode causar diferentes males para os órgãos do corpo.

. Os rins podem ter perda progressiva de sua função;

. os vasos sanguíneos podem sofrer espessamento de suas camadas, principalmente da interna denominada endotélio. Esse cenário contribui para o desenvolvimento de aterosclerose

. no cérebro existe a possibilidade de ocorrer um comprometimento cognitivo, correndo riscos de acontecer derrame;

. também sucede o espessamento das paredes do coração, situação que pode levar à hipertrofria ventricular esquerda, que é um fator de risco à saúde cardiovascular.


Se você convive com crianças e adolescentes em casa, seja um filho ou sobrinho, por exemplo, lembre-se de nas consultas ao pediatra ou cardiologista sempre solicitar a medição da pressão. Além disso, busque incentivar a criança, desde cedo, a manter hábitos saudáveis, assim como a prática de exercícios físicos, a alimentação saudável, com frutas e verduras. Tudo isso contribui para a prevenção ou o combate à hieprtensão.



Fontes:

Hcor

Abreu Cardiologia