Buscar

Gestação e saúde cardiovascular

A gestação é um período delicado, onde o corpo da mulher passa por transformações para abrigar o seu bebê até o nascimento.


Durante essa fase, o coração da mãe também acaba sendo mais exigido, já que a quantidade de sangue bombeada pelo órgão cresce entre 30 e 50%. Além disso, a frequência cardíaca da gestante, em repouso, pode chegar até a 100 batimentos por minuto.


Dessa forma, cuidar do coração durante a gravidez é algo muito importante e algo que merece atenção. As consultas ao cardiologista no pré-natal são ideais para garantir que tudo esteja bem com o coração da mãe.

O corpo da mulher se prepara para suportar a maior exigência no funcionamento do coração, contudo, mesmo com essa preparação, o órgão pode ficar sobrecarregado e, assim, detectar-se ou agravarem-se doenças cardíacas antes não diagnosticadas.


Um artigo do periódico científico Mayo Clinics Procedings no ano de 2018, demonstrou que as mulheres sofrem mais risco de desenvolver patologias cardíacas durante os períodos de gravidez, parto e pós-parto. De acordo com o artigo, entre os anos de 2002 a 2014, os casos aumentaram cerca de 25% entre as gestantes estudadas e aquelas entre 35 e 39 anos apresentavam cinco vezes mais risco de desenvolver problemas cardíacos do que aquelas que se encontravam na faixa dos 20 anos.


Entre alguns problemas que podem atingir o sistema cardiovascular da mulher durante a gravidez, estão: doença reumática, fibrilação atrial, trombose e endocardite infecciosa, além da patologia conhecida como síndrome hipertensiva da gestação, que atinge cerca de 5 a 10% das gestantes em todo o mundo.


Essa doença pode aparecer principalmente nos últimos seis meses da gravidez, período em que acontecem, em muitos casos, edema, inchaço dos membros inferiores e aumento da pressão arterial.

As doenças cardíacas podem ser diretamente prejudiciais para gravidez, gerando complicações como trabalho de parto prematuro e comprometimento no desenvolvimento do feto. Alguns sintomas que demonstram que seu coração pode estar sofrendo com problemas são palpitações, dores no peito após esforço, pele arroxeada, falta de ar ao dormir ou se esforçar, ruídos respiratórios.


Por isso, as futuras mamães devem ter muito cuidado com seu coração, e, além de consultar ginecologista e obstetra, é importante também consultar o cardiologista durante a gestação.


Fonte:

Clínica de Cardiologia e Reabilitação