Buscar

Cuidado com o coração das crianças

Muitas vezes, temos a impressão de que os problemas do coração se restringem aos indivíduos de idade mais avançada, e, por isso, muitos pais não dão atenção à saúde do coração da criança. Entretanto, todo cuidado é necessário, já que as chamadas cardiopatias congênitas podem aparecer nas primeiras oito semanas de gestação do bebê, e as patologias cardiovasculares podem impactar durante toda uma vida.


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana de Saúde, no mundo, anualmente, aproximadamente 8 milhões de crianças nascem com algum tipo de deficiência grave no coração ou com uma cardiopatia congênita.


Desse total, calcula-se que 3 milhões de crianças perdem suas vidas antes dos 5 anos devido ao problema. Diante de números tão alarmante, é preciso entender quais cuidados devem ser tomados com os corações das crianças.

A importância da amamentação


A amamentação é essencial para o bom desenvolvimento da criança e, inclusive, reflete-se no coração das mesmas.


Isso porque o leite materno é uma ótima fonte de enzimas, açúcares, gorduras, e muitos outros nutrientes, que contribuem para a prevenção do desenvolvimento de colesterol alto pela criança até quando adulta. É recomendado que a amamentação seja feita por pelo menos até os 2 anos de vida do bebê, e, após os 6 meses de vida, indica-se a adição de alimentos saudáveis como frutas e vegetais à dieta.


Visite o pediatra


O acompanhamento com o pediatra deve ser feito já durante a gestação. Através do acompanhamento, o cardiologista pediátrico pode identificar se há algo de errado com o coração do bebê que está crescendo.


Além disso, caso o pediatra identifique algum sintoma ou se os pais possuírem predisposições como cardiopatia congênita, diabetes gestacional ou idade maternal avança, o profissional solicita o exame denominado ecocardiograma fetal.


Outro processo essencial a ser feito é o Teste do Coraçãozinho, realizado logo após o nascimento da criança. Através do teste, se alguma anomalia for percebida, um exame de ecocardiograma pode ser pedido.


Combine atividades físicas com alimentação saudável


Os exercícios físicos são indicados para todas as idades e, quando começa a ser estimulado na infância, contribui para que a criança tome gosto pelas atividades. As atividades físicas previnem o sedentarismo, e, além disso, auxiliam no controle de peso da criança, e previne fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, tais como diabetes, colesterol alto, pressão arterial elevada e estresse.


A combinação da prática de atividades físicas com uma alimentação equilibrada é a fórmula ideal, já que alimentos ricos em açúcares, sódio e gorduras contribuem para a ocorrência de AVC, derrame e hipertensão. Além disso, o consumo de gorduras saturadas aumentam o risco de obesidade e do entupimento de veias. O ideal é adotar uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes.


Adotar esses cuidados já vai contribuir bastante para a saúde do oração do seu filho. Mas lembre-se: diante de qualquer alteração ou sintomas, consulte um cardiologista, que vai orientar corretamente de acordo com cada caso.


Fonte:

Unicor