Buscar

Por que as doenças respiratórias aumentam os riscos de infarto? Entenda.


No inverno, aquele vento gelado e climas mais frios são comuns. Esses fatores contribuem para a incidência de doenças respiratórias entre as pessoas. Gripe, resfriados, bronquite, rinite, asma, pneumonia, são algumas das patologias que costumam se manifestar nessa época do ano.

Você sabia, entretanto, que as doenças respiratórias podem contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares?

Exemplo disso é o caso do infarto. Quando o corpo está exposto ao frio, o organismo precisa trabalhar mais para manter o calor interno. Dessa maneira, com o metabolismo se esforçando para evitar a perda de calor, as paredes dos vasos sanguíneos que irrigam a pele sofrem uma contração, provocando um aumento da pressão arterial e da quantidade de plaquetas no sangue, o que favorece a coagulação e aumenta os risco de infarto.

Por outro lado, as doenças infecciosas causadas por vírus, categoria em que também estão incluídas doenças respiratórias, podem contribuir para a formação de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos, processo conhecido por aterosclerose, principal responsável pelos casos de infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC).

Enfermidades que também contribuem para a causa do infarto são aquelas conhecidas como doenças pulmonares obstrutivas crônicas (DPOC). Essas patologias diminuem a oxigenação do sangue e podem ser um fator de risco para o infarto. Em situações estressantes, como vôos e viagens em altitudes elevadas, a capacidade pulmonar é reduzida e os riscos se tornam ainda maiores.

As pessoas mais propensas a contrair doenças cardíacas são aquelas que já sofreram infarto, adultos com doença coronariana pré-existente e aquelas que possuem mais de 60 anos.

Todo cuidado com a atual estação é necessário, afinal, no inverno, os casos de infarto crescem, em média, 30%, e os de AVC, 20%.

Prevenir-se nunca é demais. Confira alguns importantes a serem tomados contra as doenças respiratórias e cardiovasculares:

  • Tome as vacinas recomendas - a vacina da gripe, por exemplo, pode evitar doenças respiratórias. Pessoas imunizadas têm risco 30% menor de sofrer um ataque cardíaco;

  • Mantenha seu corpo bem hidratado;

  • Evite locais aglomerados;

  • Preste bem atenção aos sintomas de infarto;

  • Evite fumar ou permanecer em ambientes com poeira ou fumaça;

  • Mantenha sua casa e local de trabalho bem arejados, para evitar a proliferação de bactérias e vírus;

  • Lave as mãos frequentemente;

  • Vista roupas e luvas para proteger seu corpo do frio;

  • Alimentação saudável, sono regular e prática de exercícios são essenciais.

Fonte: Artigo Campanha Coração Alerta